Quem Foi José, o Governador do Egito?

Saber Quem foi José, o Governador do Egito, é fundamental para compreendermos como Deus trabalha em meios à muitas adversidades da vida.

Pois a história de José é um relato bíblico fascinante, repleto de elementos inspiradores e lições atemporais.

Narrativa, que pode oferecer insights significativos para a nossa jornada espiritual nos dias de hoje.

Neste artigo, mergulharemos mais profundamente na vida de José, explorando suas origens, desafios e ascensão ao poder no Egito.

Qual Foi a História de José do Egito?

José foi um personagem bíblico cuja história é contada no livro de Gênesis e foi muito conhecido por sua ascensão ao poder como Governador do Egito.

Embora Jacó tivesse doze filhos, José era o mais jovem de todos e também o mais amado, motivo esse que causava muitos ciúmes e inveja dos seus irmãos.

Mas tudo ficou mais difícil, quando José, inocentemente, comete um erro:

“Teve José um sonho, que contou a seus irmãos; por isso o odiaram ainda mais.”

(Gênesis 37:5)

Ou seja, além de ser o preferido de seu pai, também tinha um dom especial de ser sonhador e interpretar sonhos, o que o tornava uma figura muito intrigante para seus irmãos.

E com uma análise detalhada desses sonhos, destacou-se a visão profética da futura trajetória de sucesso que José teria e como isso moldaria o seu caráter desde cedo.

Porém uma reviravolta na vida de José acontece, quando seus irmãos o lançam numa cova, para depois o venderem como escravo…

Pois mercadores midianitas estavam passando próximo àquele local, rumo ao Egito, quando aproveitaram a oportunidade e venderam José por vinte moedas de pratas.

Porque José Era o Filho Preferido de Jacó?

Porque-José-Era-O-Filho-Preferido-De-Jacó

José era considerado o filho preferido de Jacó principalmente por causa do amor especial que Jacó tinha por sua mãe, Raquel.

Pois Jacó tinha duas esposas, Lia e Raquel, mas amava profundamente a Raquel e trabalhou sete anos para tê-la como esposa.

No entanto, ele foi enganado no dia do casamento e acabou casando-se primeiro com Lia.

Mas depois, também se casou com Raquel, a mulher que ele verdadeiramente amava.

Raquel enfrentou dificuldades para ter filhos, e José foi seu primeiro filho.

A Bíblia destaca esse contexto emocional e o fato de que José era o filho de Jacó com sua amada Raquel em Gênesis 37:3.

Onde o favoritismo de Jacó por José foi evidente em gestos como dar a ele uma túnica especial, o que gerou ainda mais os ciúmes, a inveja e a rivalidade, entre José e seus irmãos.

O Que Aconteceu Com José No Egito?

No Egito, José foi vendido para Potifar, um oficial do faraó, e por seu excelente bom testemunho, logo se tornou o administrador de toda a sua casa.

Pois José era um trabalhador diligente e sábio, ganhando rapidamente a confiança de Potifar.

No entanto, a esposa de Potifar tentou seduzir José e, quando ele recusou, ela o acusou falsamente de tentativa de estupro. Como resultado, José foi jogado na prisão.

Mas mesmo na prisão, José não desistiu de sua fé em Deus e de seu senso de propósito.

Pois mesmo aprisionado injustamente, continuou a interpretar sonhos e ofereceu conselhos sábios aos seus companheiros de prisão.

Portanto, essa fase de prisão de José não apenas revela sua habilidade excepcional de interpretar sonhos, mas também aponta para a soberania divina em cada etapa de sua jornada.

Também o fato, de que o lugar ou o ambiente hostil em que estava naquele momento, não mudou em nada o seu caráter, nem a sua essência de homem de Deus!

Como José se Tornou Governador do Egito?

Como-José-Se-Tornou-Governador-Do-Egito

Eventualmente, a habilidade de José de interpretar sonhos chamou a atenção do faraó do Egito.

Pois o faraó teve um sonho que ninguém conseguiu interpretar, quando um antigo companheiro de prisão de José, se lembra desse dom que ele possuía e declara a experiência que teve na prisão.

Com isso, José foi capaz de interpretar o que o sonho significava, que haveria sete anos de fartura, seguidos por sete anos de fome.

Com isso, muito impressionado com a sabedoria de José, o faraó o nomeou como Governador do Egito, também encarregado de coletar e armazenar alimentos para os anos de fome.

Portanto, através da liderança de José, a terra do Egito sobreviveu à fome e ele se tornou um homem poderoso, respeitado e muito temido.

Quantos Anos Tinha José Quando se Tornou Governador do Egito?

De acordo com a narrativa bíblica, José tornou-se governador do Egito aos 30 anos de idade.

Essa informação é encontrada em Gênesis 41:46, que diz:

“José era da idade de trinta anos quando se apresentou a Faraó, rei do Egito. E saiu de diante de Faraó, e passou por toda a terra do Egito.”

Como Foi a Reconciliação de José Com Seus Irmãos?

Como-Foi-A-Reconciliação-De-José-Com-Seus-Irmãos

Enquanto isso, a família de José em Canaã, estava sofrendo com uma severa fome, tanto seu pai, como seus irmãos.

Por isso, seus irmãos foram ao Egito em busca de comida e acabaram encontrando José, sem reconhecê-lo.

No entanto, José reconheceu seus irmãos, mas em vez de se vingar, ofereceu-lhes comida e abrigo.

Ele eventualmente revelou sua verdadeira identidade a eles, em um outro momento emocionante, onde numa outra viagem que sua família realizou, estava também presente seu pai.

Ao examinar a emocionante história da reconciliação de José com seus irmãos, concentramo-nos na importância do perdão e da restauração de relacionamentos familiares.

Esses capítulos finais da história de José, não apenas enriquecem a narrativa, mas também oferecem lições práticas, sobre o papel do perdão verdadeiro em nossas vidas.

O que Podemos Aprender Com a História de José do Egito?

A história de José, o governador do Egito, é uma das mais fascinantes e inspiradoras da Bíblia, oferecendo lições profundas e práticas para os leitores contemporâneos.

Pois mesmo enfrentando muitas dificuldades e injustiças em sua vida, nunca perdeu a sua fé em Deus ou seu senso de propósito.

Ao analisarmos detalhadamente cada fase de sua jornada, somos convidados a aplicar essas lições em nossas próprias vidas, buscando propósitos divinos mesmo nas situações mais desafiadoras.

José, quando chega ao final de sua vida, reflete sobre suas experiências, reconhecendo a mão de Deus em cada reviravolta.

Portanto, ao examinar as adversidades enfrentadas por José, destacamos sua resiliência e fidelidade a Deus, fornecendo insights valiosos sobre como enfrentar desafios imprevistos sem desanimar.

Que possamos ter a mesma fé, confiança, perseverança, resiliência, caráter e atitudes nobres que José teve.

Tanto com a sua própria família, como com todos os que “cruzaram o seu caminho”!

Deus Abençoe a sua Vida!

Compartilhe e abençoe alguém também…

5 1 voto
Avaliação do Artigo
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários
0
Adoraria sua opinião, por favor, comente.x
Rolar para cima