Porque o Carnaval é a “Festa da Carne”?

O Carnaval é uma festividade celebrada em muitos lugares, com isso, muitos cristãos sinceros perguntam: Porque o Carnaval é a “Festa da Carne”?

Conhecida por suas coloridas paradas, extravagantes fantasias e ritmos, o carnaval atrai a atenção de milhares e milhões de pessoas, em todo o mundo.

No entanto, entre os cristãos, algumas vozes levantam questionamentos sobre a compatibilidade do carnaval, com os princípios bíblicos.

Para entender essa perspectiva, vamos analisar e refletir sobre como os ensinamentos bíblicos podem lançar luz sobre as práticas associadas ao Carnaval.

Qual a Origem do Carnaval?

A origem do Carnaval é na Roma Antiga, pois as saturnais eram festividades dedicadas ao deus Saturno e Baco, que aconteciam todos os anos.

Que também obteve grande influência da cultura da Grécia Antiga, com as festividades em homenagem ao deus Dionísio, deus do vinho e dos excessos.

Pois ambas origens utilizavam em suas festividades, máscaras, danças, expressões artísticas, práticas de prostituição, com muita comida e bebida alcoólica, tudo isso para honrar seus deuses.

Diante de tamanha semelhança e influência local, durante a Idade Média o Carnaval foi criado, como uma festividade que marcaria a última oportunidade de se entregar aos desejos da carne, antes do início da Quaresma.

Que seria um período de 40 dias de penitência e abstinência que antecederia a Páscoa, conforme observamos até hoje na tradição cristã católica.

Pois na tentativa de atrair pagãos à religião, a igreja foi misturando às práticas impuras das culturas greco-romanas, com as práticas puras e santas da bíblia.

A própria palavra “Carnaval” tem origens no latim medieval, que deriva da expressão “carne levare”, que significa “adeus à carne” ou “retirar a carne”, ou seja, uma “despedida da carne”.

Com isso, os pagãos que participavam o Carnaval, fazendo tudo o que a carne desejava, se comprometiam em estar presentes na missa no domingo de Páscoa, para uma suposto perdão, participando da Santa Ceia.

Mas, quantos ali estavam realmente levando à sério?

Pois, será que de fato estariam arrependidos dos muitos pecados cometidos no Carnaval?

Diante dessa “estratégia evangelística”, houve uma grande frustração católica, pois assim que acabava a Quaresma e a Páscoa, muitos já estavam ansiosos para o próximo Carnaval!

Como o Carnaval se Expandiu?

Como-O-Carnaval-Se-Expandiu

Com a colonização europeia, o Carnaval foi levado para diferentes partes do mundo, sendo adaptado e enriquecido pela grande mistura das diversas culturas locais.

Ao longo dos séculos, o Carnaval continuou a evoluir e se expandir, adaptando-se às mudanças sociais, políticas e culturais, da idade moderna em que vivemos hoje.

No Brasil, por exemplo, o Carnaval tornou-se uma das maiores celebrações do país, com a fusão de tradições europeias, africanas e indígenas, ou seja, uma grande mistura.

Com isso, houve um incorporação de desfiles de escolas de samba, festas de rua e competições de fantasias marcam a configuração moderna do Carnaval.

Com tamanha mistura, muitos acabam associando o Carnaval, como uma simples festa cultural, mas seria só isso mesmo?

Pois não podemos ignorar a sua origem pagã greco-romana, e também, o total contraste entre o Carnaval e a Bíblia Sagrada.

Portanto, vamos agora, fazer uma análise bíblica?

5 Motivos Bíblicos do Porque o Carnaval é a Festa da Carne

5-Motivos-Bíblicos-Do-Porque-O-Carnaval-É-A-Festa-Da-Carne

Vamos agora destacar 5 motivos bíblicos do porque o Carnaval é a Festa da Carne e como essa “festa” pode ser prejudicial à uma fé cristã verdadeira.

Pois, numa análise bíblica, em busca da vontade de Deus, encontramos várias referências, que apontam um outro caminho, que é totalmente contrário ao que vemos no Carnaval.

Portanto, diante de tais palavras, tire as suas próprias conclusões:

1º Motivo: A Busca pelo Prazer Desenfreado

O Carnaval é frequentemente associado a uma busca desenfreada pelo prazer, onde os limites morais muitas vezes são ultrapassados.

Na Bíblia, em 2 Timóteo 3:4, é mencionada uma característica dos últimos dias que poderia ecoar a mentalidade presente no Carnaval:

“traidores, atrevidos, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus.”

2º Motivo: Pessoas que Apreciam os Excessos

O período do Carnaval muitas vezes envolve um aumento nos excessos alimentares, além do incentivo do consumo altíssimo de bebida alcoólica.

Ou seja, práticas totalmente opostas com a fé cristã verdadeira.

Pois a Bíblia adverte sobre a importância de evitar as companhias de pessoas que apreciam os excessos, como destacado em Provérbios 23:20-21, que nos lembra:

“Não estejas entre os beberrões de vinho, nem entre os comilões de carne.”

3º Motivo: As Obras da Carne

O apóstolo Paulo, em Gálatas 5:19-21, lista as “obras da carne”, que além de serem práticas frequentemente associadas ao Carnaval, impedirão a herança do reino de Deus:

“¹⁹ Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, fornicação, impureza, lascívia,

²⁰ Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias,

²¹ Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.”

4º Motivo: Falta Total de Vigilância

Nessa época é muito comum as pessoas ficarem totalmente expostas e distraídas, nas ruas e locais de grande aglomeração, com pessoas que nem sempre conhecem.

Com isso, muitas coisas ruins acontecem, como: assaltos, furtos, brigas, agressões e até homicídios.

Mas o apóstolo Pedro, em 1 Pedro 5:8, nos orienta para estarmos vigilantes à todo o tempo,:

“Sede sóbrios, vigiai. O vosso adversário, o Diabo, anda em derredor, rugindo como leão, buscando a quem possa tragar.”

5º Motivo: Práticas Desonestas

O apóstolo Paulo, escrevendo para os cristãos em Roma, faz advertências importantes, que estão registrados em Romanos 13:13-14:

“Andemos honestamente, como de dia; não em glutonarias, nem em bebedeiras, nem em desonestidades, nem em dissoluções, nem em contendas e inveja. Mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo e não tenhais cuidado da carne em suas concupiscências.”

Ou seja, ao invés de se vestirem de fantasias alegóricas, para se esconderem e fazerem práticas desonestas, Paulo orienta para se revestirem do nosso Senhor Jesus.

Conclusão

Embora o Carnaval seja uma celebração culturalmente significativa em muitas partes do mundo, é essencial para os cristãos examinarem as práticas associadas a essa festividade à luz dos princípios bíblicos.

A “festa da carne”, como alguns a chamam, contrasta totalmente com os ensinamentos bíblicos, destacando a importância de uma reflexão cuidadosa e espiritual.

Portanto, não se preocupe em agradar o mundo e as pessoas que nele há, mas se preocupe em agradar à Deus.

Nesse período tão agitado, busque o oposto: Vivendo em Santidade ao Senhor!

Que Deus abençoe a sua vida.

Compartilhe e abençoe alguém também…

5 1 voto
Avaliação do Artigo
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários
0
Adoraria sua opinião, por favor, comente.x
Rolar para cima