Como é o Cristianismo no Japão?

Como-É-O-Cristianismo-No-Japão

Um país com sua rica herança cultural e história, abriga uma relação única com a fé, fazendo muitos se perguntarem: Como é o Cristianismo no Japão?

Embora o Cristianismo seja uma prática de fé muito comum no ocidente, no oriente já não é da mesma forma.

Neste artigo, mergulharemos numa jornada da fé, no país do sol nascente, desde seus primeiros passos até os desafios enfrentados e evoluções ao longo dos séculos.

Como o Cristianismo Chegou no Japão?

O Cristianismo chegou no Japão no século XVI, durante a Era dos Descobrimentos e das Grandes Navegações.

Com isso, a missão jesuíta São Francisco Xavier desembarcou no Japão em 1549, marcando o início da presença cristã no país.

Portanto estes pioneiros cristãos introduziram uma nova perspectiva espiritual no Japão feudal, encontrando receptividade inicial entre os daimyos e os camponeses.

“Daimyo” (大名) é um termo japonês que se refere a senhores feudais durante o período feudal no Japão, que abrangeu aproximadamente do século XII ao século XIX.

Ou seja, eram senhores de terras, que detinham poder político e militar em suas regiões, também eram responsáveis por governar e administrar suas próprias terras.

Além disso, mantinham a boa ordem, coletando impostos e fornecendo soldados para o “xogum” (将軍), que era o líder militar supremo do Japão.

Portanto, cada daimyo controlava uma região chamada “han” (藩) e tinha seu próprio exército, conhecido como “buke” (武家).

Ou seja, esses senhores feudais eram uma parte crucial do sistema político e social do Japão feudal.

E nesse contexto histórico, que o Cristianismo chegou no solo japonês, e com suas comunidades cristãs, trouxeram uma grande influência na cultura local.

Com isso, além de propagar a fé, também influenciaram para o desenvolvimento educacional e cultural.

É Permitido o Cristianismo no Japão?

É-Permitido-O-Cristianismo-No-Japão

Atualmente, o Cristianismo é permitido no Japão livremente, mas no período histórico de perseguição e proibição durante o século XVII, as coisas eram bem diferentes.

Pois no início do século XVII houve uma mudança nas políticas do governo japonês em relação ao Cristianismo.

Onde as autoridades chegaram a ver a opinião cristã como uma ameaça à estabilidade e ao controle político, levando a perseguições e, eventualmente, à exclusão da prática cristã no Japão.

Com isso, culminou no fechamento do país para o mundo exterior durante o período chamado Sakoku (鎖国), que significa literalmente “país fechado”.

Que foi uma política de isolamento muito forte imposta no Japão, que também foi durante grande parte do período do Xogunato Tokugawa, que durou de 1603 a 1868.

O Xogunato Tokugawa (徳川幕府), também conhecido como Período Edo, foi um período na história do Japão de estabilidade política e paz relativa sob o governo de uma dinastia militar conquistada pelos Xoguns da família Tokugawa .

Durante o período de isolamento, os cristãos no Japão enfrentaram perseguições severas.

Com isso, comunidades cristãs tiveram que operar secretamente para manter a chama de fé acesa.

Porém, desde a abertura do Japão para o mundo no século XIX, houve uma maior tolerância religiosa.

Hoje, o Japão é uma sociedade caracterizada pela liberdade religiosa.

Além disso, há uma presença significativa de outras religiões, incluindo o Cristianismo.

Portanto igrejas cristãs, tanto católicas quanto protestantes, coexistem com outras comunidades religiosas no Japão.

Embora o cristianismo ainda seja uma minoria em comparação com as religiões tradicionais do Japão, as igrejas são livres para operar.

Ou seja, a sociedade japonesa moderna é caracterizada por uma abordagem pluralista em relação à religião, onde as pessoas possuem a liberdade de escolher sua fé.

Como é a Evangelização no Japão?

Como-É-A-Evangelização-No-Japão

A evangelização do Cristianismo no Japão enfrentou desafios únicos devido à longa história cultural e religiosa do país.

Portanto, nos dias de hoje, requer uma abordagem cuidadosa, respeitando a cultura e as tradições do país.

Pois a lealdade cultural às tradições existentes é uma característica marcante da sociedade japonesa.

Com isso, uma mudança de religião, muitas vezes é vista com relutância no Japão, onde as pessoas podem ser cautelosas ao adotar uma nova fé.

Muitas organizações cristãs que buscam evangelizar no Japão, adotam uma mensagem cristã adaptada aos valores e às tradições japonesas.

Além da evangelização direta, muitas igrejas e organizações cristãs no Japão se envolvem em atividades comunitárias.

Pois participar de programas de caridade, educação e assistência social pode criar laços com a comunidade local e construir confiança.

Também existem missões estrangeiras e igrejas locais no Japão, e algumas experimentadas têm sucesso em atrair membros e construir comunidades cristãs.

No entanto, a comunidade cristã ainda é uma minoria no contexto geral.

Ou seja, a acessibilidade do Cristianismo no Japão pode ser um processo gradual e sutil, muitas vezes centrado em construir pontes culturais e oferecer um testemunho de vida cristã autêntica.

Qual a Porcentagem de Cristãos no Japão?

Qual-A-Porcentagem-De-Cristãos-No-Japão

O Cristianismo ressurgiu no Japão nos séculos XIX e XX, impulsionado por missões estrangeiras, essa época se viu uma grande renovação.

Pois outros países tiveram permissão para entrar, e a fé cristã foi novamente praticada de maneira mais aberta.

Hoje no Japão, os cristãos representam uma minoria religiosa, pois a estimativa da porcentagem exata varia, mas é inferior a 2% da população total.

Pois a maior parte da população japonesa segue rigorosamente as tradições religiosas do país.

Ou seja, o Cristianismo, seja na forma católica ou protestante, compõe uma pequena parcela da população.

Além disso, a prática do Cristianismo no Japão pode variar em intensidade, com alguns praticantes sendo mais devotos, enquanto outros podem ser ser mais discretos.

Quais Igrejas Cristãs estão no Japão?

Quais-Igrejas-Cristãs-Estão-No-Japão

No Japão, diversas denominações cristãs estão ativas, mas a presença e a influência específica de cada denominação podem variar em diferentes regiões do país.

Portanto, segue abaixo uma lista das 10 denominações cristãs que são mais ativas no Japão:

  1. Igreja Católica Romana: A Igreja Católica tem uma presença significativa no Japão, com dioceses e paróquias em várias cidades. A Arquidiocese de Tóquio é uma das maiores.
  2. Igreja Assembléia de Deus: As Assembleias de Deus, uma das maiores denominações pentecostais do mundo, têm igrejas e membros no Japão.
  3. Igreja Universal do Reino de Deus (IURD): Fundada no Brasil na década de 70, possui milhares de templos no mundo, inclusive com uma igreja sede instalada no Japão.
  4. Igreja Evangélica Livre (JLEC – Japan Evangelical Free Church): Uma denominação evangélica que tem uma presença significativa no Japão, pois é afiliada à Aliança Evangélica Mundial.
  5. Igreja Batista (JBC – Convenção Batista do Japão): Os batistas têm uma presença significativa no Japão, e a Convenção Batista do Japão é uma das organizações batistas atuantes no país.
  6. Igreja Presbiteriana (JPEC – Japan Presbyterian Evangelical Church): Os presbiterianos têm uma presença histórica no Japão, e a JPEC é uma das denominações presbiterianas ativas.
  7. Igreja Anglicana: A Comunidade Anglicana também está presente no Japão, com dioceses anglicanas que oferecem serviços e atividades.
  8. Igreja Ortodoxa Oriental: A Igreja Ortodoxa tem algumas comunidades no Japão, representando a tradição cristã oriental.
  9. Igreja Metodista: A denominação metodista também está presente no Japão, com várias roupas e uma história que remonta ao século XIX.
  10. Igreja do Evangelho Pleno: A Igreja do Evangelho Pleno é uma denominação pentecostal que tem uma presença em várias partes do mundo, incluindo o Japão.

Portanto, notavelmente nos dias de hoje, o país está aberto à prática do Cristianismo de maneira livre.

Qual é a Religião que Predomina no Japão?

Qual-É-A-Religião-Que-Predomina-No-Japão

A religião que predomina no Japão é uma combinação de xintoísmo e budismo.

Pois essas duas tradições religiosas têm uma longa história e desempenharam papéis básicos na formação da cultura japonesa ao longo de muitos séculos.

Portanto, vamos entender ambas as religiões separadamente:

Xintoísmo

O xintoísmo é uma religião indígena do Japão, centrada no espírito de kami (神), que são divindades ou espíritos, que podem ser associados a elementos naturais, ancestrais e características.

Os santuários xintoístas, marcados por torii (鳥居) “portais vermelhos”, que são locais de culto onde as pessoas fazem oferendas e orações.

A palavra “xintoísmo” em japonês é escrita como “神道” (xintoísmo), composta por dois caracteres:

  1. 神 (shin) – que significa “deus” ou “espírito”.
  2. 道 (tou ou do) – que significa “caminho” ou “senda”.

Portanto, o termo “神道” pode ser traduzido literalmente como “o caminho dos deuses” ou “o caminho espiritual”.

Budismo

O budismo foi introduzido no Japão por volta do século VI, vindo da China e da Coreia.

Com isso, hoje existem várias escolas e tradições budistas no Japão, incluindo o Zen (禅) e o Jodo (浄土).

Ou seja, templos budistas são muito comuns em todo o país, e práticas como a meditação são parte integrante da tradição budista japonesa.

A palavra “budismo” em japonês é escrita como “仏教”, pronunciada como “bukkyou”, que é composta por dois caracteres:

  1. 仏 (butsu) – que significa “Buda”.
  2. 教 (kyou) – que significa “ensinamento” ou “doutrina”.

Portanto, “仏教” é traduzido literalmente como “ensinamentos de Buda” e representa a religião do budismo.

Com isso, muitos japoneses adotam uma abordagem sincrética, combinando elementos de ambas as tradições em suas práticas religiosas cotidianas.

Embora o xintoísmo e o budismo sejam as principais tradições religiosas no Japão, a sociedade japonesa também é conhecida por sua abertura à diversidade religiosa.

Conclusão

A história do Cristianismo no Japão é uma narrativa complexa, marcada por altos e baixos, tolerância, perseguições e muitos desafios ao longo dos séculos.

Embora ainda seja uma minoria, os cristãos não desanimam, praticando a fé abertamente em diversas igrejas e comunidades.

Que buscam constantemente um ambiente propício para expressar a fé em Jesus.

Portanto, independente das dificuldades ou perseguições, o evangelho tem alcançado todo o mundo, se cumprindo o que está escrito:

“E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim.” (Mateus 24:14)

Você está preparado (a) para o fim do mundo? Pense nisso!

Que Deus te Abençoe!

Compartilhe com algum cristão japonês!

5 2 votos
Avaliação do Artigo
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários
0
Adoraria sua opinião, por favor, comente.x
Rolar para cima