As Marcas de Cristo na Vida do Servo

As Marcas de Cristo na Vida do Servo sempre existiram, mas você sabe realmente qual é o propósito de tudo isso?

Tal expressão foi utilizada pelo apóstolo Paulo, quando escreve a carta aos gálatas, revelando algo muito profundo na vida daquele que serve à Deus.

Descubra quais são as marcas de Cristo na vida do servo e esteja pronto para enfrentar os desafios.

As Marcas de Cristo

Embora o cristianismo estava se espalhando rapidamente no primeiro século em todo a região das províncias romana, surgiu uma grande dúvida com respeito aos novos convertidos.

Pois nas novas igrejas que nasciam, tinham tanto “ex-gentios”, como “ex-judeus”.

Com isso, surge a questão da necessidade da prática da circuncisão ou não.

Embora fosse uma prática judaica, alguns gentios estavam com dúvida, se deveriam realizar.

Mas em defesa da fé pura e autêntica, o apóstolo Paulo escreve sobre esse assunto, da seguinte maneira:

“Desde agora ninguém me inquiete; porque trago no meu corpo as marcas do Senhor Jesus.” (Gálatas 6:17)

Porque Paulo usa a Expressão “Marcas” de Cristo?

Porque-Paulo-Usa-A-Expressão-Marcas-De-Cristo

O apóstolo Paulo usa de uma metodologia comparativa, para expressar algo espiritual muito profundo e glorioso.

No original grego, a palavra “marca” usada nesse texto foi *“stigma” (*στιγμα), que deriva de uma palavra primaria “fincar” ou “furar”.

Que era um sinal perfurado ou marcado a ferro e fogo no corpo de escravos e soldados.

Pois levavam o nome ou o sinal de seu mestre, de acordo com o antigo costume oriental.

Para que aonde chegasse o escravo ou soldado marcado, todos que olhassem soubessem, que ele tinha um dono, que a vida dele pertencia a um proprietário: mestre ou general.

Ou seja, ninguém se marcava, mas era sempre marcado por alguém que o possuía.

Com isso, o apóstolo Paulo estava deixando bem claro de que não foi ele próprio que se escolheu, mas foi escolhido pelo Senhor Jesus para exercer o sua chamada apostólica!

Ou seja, não me mando, Ele que manda, não me pertenço, Ele me pertence, não me escolhi, Ele me escolheu, não sou “dono do meu próprio nariz”, mas Ele é o meu Dono!

Pois mais importante do que a marca da circuncisão religiosa, é a marca da chamada para servir!

Um detalhe importante, é que ele expressa o verbo conjugado no pronome singular (trago). Sabe o porquê?

Porque as marcas são pessoais, individuais, ou seja, cada servo terá suas próprias experiências ao longo de sua chamada.

Pois Deus marca à cada um segundo à Sua própria Vontade Soberana.

Portanto, cada marca é feita de uma forma específica, para um determinado propósito em sua chamada!

Continue firme focando Naquele que um dia te chamou!

Quais eram as Marcas de Cristo no Apóstolo Paulo?

Quais-Eram-As-Marcas-De-Cristo-No-Apóstolo-Paulo

Contrariando à prática do ritual judaizante, que era apenas uma, por meio da circuncisão, o apóstolo Paulo enfatiza no plural: Marcas!

Pois não era apenas uma marca, mas várias, que na segunda carta aos coríntios conseguimos ver quais eram:

²³ São ministros de Cristo? (falo como fora de mim) eu ainda mais: em trabalhos, muito mais; em açoites, mais do que eles; em prisões, muito mais; em perigo de morte, muitas vezes.

²⁴ Recebi dos judeus cinco quarentenas de açoites menos um.

²⁵ Três vezes fui açoitado com varas, uma vez fui apedrejado, três vezes sofri naufrágio, uma noite e um dia passei no abismo;

²⁶ Em viagens muitas vezes, em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos dos da minha nação, em perigos dos gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre os falsos irmãos;

²⁷ Em trabalhos e fadiga, em vigílias muitas vezes, em fome e sede, em jejum muitas vezes, em frio e nudez.

²⁸ Além das coisas exteriores, me oprime cada dia o cuidado de todas as igrejas.”

(2 Coríntios 11:23-28)

Ou seja, eram no mínimo 22 Marcas de Cristo em seu chamado:

  1. Trabalhos;
  2. Açoites;
  3. Prisões;
  4. Perigos de Morte;
  5. Apedrejado;
  6. Naufrágio;
  7. Abismo;
  8. Perigo de Rios;
  9. Perigos de Salteadores;
  10. Perigo dos da Própria Nação ;
  11. Perigo dos Gentios;
  12. Perigos na Cidade;
  13. Perigos no Deserto;
  14. Perigos no Mar;
  15. Perigos entre os Falsos Irmãos;
  16. Fadigas;
  17. Vigílias;
  18. Fome;
  19. Sede;
  20. Jejum;
  21. Frio;
  22. Nudez

Com isso, notamos que as marcas de Cristo na vida do servo, são experiências na qual ele enfrenta, ao longo de sua jornada.

Embora aparentemente pareçam situações difíceis, são as marcas que aprovam e amadurecem seu ministério!

Os Servos De Verdade São Os Marcados!

Os-Servos-De-Verdade-São-Os-Marcados

Muitos querem as bênçãos de Cristo em suas vidas, também querem servi-Lo, “serem usados”, mas não querem pagar o preço de sua chamada:

  • Querem a coroa de Cristo, mas não as marcas de Cristo;
  • Querem a chave de Cristo, mas não as marcas de Cristo;
  • Querem o trono de Cristo, mas não as marcas de Cristo;
  • Querem o perfume de Cristo, mas não as marcas de Cristo;
  • Querem a força de Cristo, mas não as marcas de Cristo;

Porém para se ter as características de Cristo, têm um alto preço à ser pago.

Mas há quem nos momentos das lutas acabam atrapalhando o processo de sua chamada.

Pois no momento das marcas, fogem, desanimam e viram às costas para Àquele que o chamou um dia.

Porém, quando o servo entende o propósito das Marcas de Cristo em sua vida, permanece firme e fiel até à morte!

Pois quanto mais marcas tem um servo, mais credenciais para o evangelho possuirá!

Conclusão

Agora você entende o porque de tantas lutas, injustiças e dores passadas ao longo da sua chamada?

Portanto, assim como Paulo superou tudo e permaneceu fiel em seu ministério, até o fim, que façamos o mesmo!

Que sejamos também Servos fiéis, para a Glória do nosso Senhor Jesus!

Que Deus abençoe a sua vida!

Compartilhe e abençoe alguém também…

Ouça e Medite na letra desse louvor!
5 3 votos
Avaliação do Artigo
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários
0
Adoraria sua opinião, por favor, comente.x
Rolar para cima