A Parábola da Dracma Perdida

A-Parábola-Da-Dracma-Perdida

A Bíblia está repleta de parábolas, que são histórias poderosas, contendo lições espirituais profundas e uma delas foi a Parábola da Dracma Perdida.

Pois com ela, Jesus ensinou lições preciosas sobre busca, valor e redenção.

Portanto, aprenda neste artigo essas lições, que certamente fortalecerão a sua vida espiritual.

Onde está escrito sobre a Parábola da Dracma Perdida?

A Parábola da Dracma Perdida está escrita no Evangelho de Lucas, no capítulo 15, versículos do 8 ao 10.

Embora seja uma parábola muito curta, é riquíssima em significado espiritual.

Pois é contada sobre uma mulher que tinha dez dracmas, perdendo uma delas.

Porém imediatamente acende uma candeia, varre a casa e busca com diligência até encontrá-la.

Quando a encontra, chama suas amigas e vizinhas para compartilhar sua alegria pela dracma encontrada.

Aqui está o trecho em que a parábola é relatada na Bíblia (versão ACF – Almeida Corrigida Fiel):

⁸ Ou qual a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma dracma, não acende a candeia, e varre a casa, e busca com diligência até a achar?

⁹ E achando-a, convoca as amigas e vizinhas, dizendo: Alegrai-vos comigo, porque já achei a dracma perdida.

⁰ Assim vos digo que há alegria diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende.

Lucas 15:8-10

Para quem Jesus contou a Parábola da Dracma Perdida?

Para-Quem-Jesus-Contou-A-Parábola-Da-Dracma-Perdida

A Parábola da Dracma Perdida foi contada por Jesus aos seus discípulos e ao público que o seguia.

Porém antes de Jesus contar essa parábola, estava cercado por pecadores e publicanos que vieram ouvi-Lo, isso no início do capítulo 15 de Lucas.

Com isso, Jesus incomodou muito os religiosos, como os fariseus, que murmuravam contra Ele, por estar se relacionando com aqueles, que eram considerados impuros pela sociedade religiosa.

Em resposta, Jesus compartilhou uma sequência de 3 parábolas, que tratavam dos “perdidos”:

  1. A Parábola da Ovelha Perdida;
  2. A Parábola da Dracma Perdida;
  3. A Parábola do Filho Pródigo.

Qual era o Valor de Uma Dracma na Bíblia?

Qual-Era-O-Valor-De-Uma-Dracma-Na-Bíblia

O valor de uma dracma durante esse período, pode se comparar a uma diária de trabalho, para um trabalhador comum.

Em termos gerais, uma dracma grega antiga equivalia a cerca de 4,3 gramas de prata.

Ou seja, era originalmente uma moeda de prata, e seu valor correspondia ao peso de prata contido nela e era aceita para transações comerciais e tributos.

No contexto da Palestina e do Império Romano durante o período do Novo Testamento, a dracma também circulava, mas não era a moeda principal da região.

Pois era uma unidade de moeda utilizada na Grécia Antiga, e por conta do Império Grego já não estar no poder, seu valor em outras regiões variou ao longo do tempo.

O que simboliza a Candeia?

O-Que-Simboliza-A-Candeia-Na-Parábola-Dracma-Perdida

A candeia que a mulher acende, para a procura da dracma perdida simboliza a Palavra de Deus!

Pois assim está escrito:

Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho.

Salmos 119:105

Pois, pelo fato de no mundo antigo não haver lâmpada elétrica, era muito comum o uso de candeias, que acendiam com a junção do fogo e o azeite como combustível.

Portanto, quanto mais azeite, mais fogo, quanto mais fogo, mais luz, quanto mais luz, menos trevas!

Ou seja, quanto mais Unção, mais Poder, quanto mais Poder, mais Palavra, quanto mais Palavra, menos será a ação do mal na igreja! Aleluia!

6 Lições da Parábola da Dracma Perdida

6-Lições-Da-Parábola-Da-Dracma-Perdida

Confira agora abaixo, 6 lições preciosas, que podemos extrair com a Parábola da Dracma Perdida.

Pois são lições totalmente aplicáveis para toda uma vida cristã aos pés de Jesus.

1. O Valor da Alma:

Portanto, entendemos que a dracma perdida representa uma alma perdida.

Mas assim como a mulher valorizava cada dracma, já que a moeda era muitas vezes incorporada a joias e adornos, Deus valoriza cada indivíduo, independentemente de sua condição espiritual.

Algo muito interessante é que o valor do azeite, que se usou para acender a candeia, é mais caro que a própria dracma.

Ou seja, o valor do Espírito Santo é muito maior que o nosso, porém mesmo assim Ele se preocupa conosco para nos salvar! Aleluia!

2. O Valor da Alma para o Mundo:

Embora para o Espírito Santo, uma alma é valiosa, não é assim para mundo.

Ou seja, humanamente falando, ninguém investiria nada para resgatar apenas uma Dracma Perdida.

Pois, pelo seu pouco valor, não compensaria todo o esforço e gasto.

Portanto assim é no mundo, quando você não serve mais para algo ou alguém, simplesmente é descartado ou substituído!

3. O Caráter da Dracma Perdida:

A moeda (dracma) é insensível, se comparado à ovelha perdida ou o filho pródigo.

Ou seja, assim são as dracmas perdidas, são pessoas que embora estejam dentro de igrejas, nada sensibiliza mais ela.

Pois se tornaram frias, sem vida, com o coração duro, por isso é mais difícil de encontrá-la.

4. A Imagem da Dracma:

Todas as moedas daquela época, geralmente contia as imagens dos governantes gregos ou romanos.

Pois não era semelhante às moedas judaicas que tinham significado religioso especial.

Mas todos nós somos dracmas, que carregam a imagem e semelhança de nosso Senhor:

E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine

Gênesis 1:26

Lembra daquela ocasião, onde os fariseus tenta provar Jesus sobre a questão de pagar os impostos? Relembre logo abaixo:

¹⁷ Dize-nos, pois, que te parece? É lícito pagar o tributo a César, ou não?

⁸ Jesus, porém, conhecendo a sua malícia, disse: Por que me experimentais, hipócritas?

⁹ Mostrai-me a moeda do tributo. E eles lhe apresentaram um dinheiro.

²⁰ E ele diz-lhes: De quem é esta efígie e esta inscrição?

²¹ Dizem-lhe eles: De César. Então ele lhes disse: Dai pois a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus.

Mateus 22:17-21

A moeda apresentada tinha a imagem de César, por isso Jesus afirmou: “Dai pois a César o que é de César.”

Porém a Dracma, que somos nós, temos a imagem e semelhança do nosso Dono: “a Deus o que é de Deus”

Temos na efígie do nosso “DNA”, as inscrições do nosso Deus, por isso temos muito valor!

5. A Busca e o Esforço Divino:

Como a mulher buscou diligentemente a dracma perdida, até a encontrar, assim também é Deus.

Pois desde o dia em que Adão e Eva, pecaram no jardim do Éden, o nosso Deus iniciou o plano de salvação para o homem.

Ou seja, enviou o nosso Senhor Jesus, para trazer luz para esse mundo, assim de encontrar todas as Dracmas Perdidas!

6. A Alegria no Céu:

Embora se deu muito trabalho em busca da dracma perdida, após encontrá-la, a alegria foi tanta que houve grande festa.

Porém a festa promovida, assim como o azeite, eram mais caros do que a dracma.

Mas assim é o Amor de Jesus para conosco, pois é tão grande, que excede o nosso entendimento!

O que podemos aprender com a Parábola da Dracma Perdida?

A Parábola da Dracma Perdida nos lembra da importância de que, embora sejamos de Deus e até estejamos em Sua Casa, corremos o risco de nos perder.

Ou seja, precisamos cuidar diariamente de nossa salvação, para que não fiquemos perdidos espiritualmente.

Também nos ensina a sermos diligentes para valorizar cada alma perdida, assim como o nosso Senhor.

Pois Ele nos encoraja, a também nunca desistirmos de buscar àqueles que estão perdidos, e a compartilhar a alegria da redenção.

E como cristãos, somos chamados para sermos instrumentos nas mãos de Deus, para alcançar os perdidos.

Que possamos ser como a mulher da parábola, que busca com diligência e valoriza a cada alma perdida.

Também que possamos ser como as 9 dracmas que não se perderam. Pense Nisso!

Que Deus te abençoe!

Compartilhe e abençoe alguém também…

5 1 voto
Avaliação do Artigo
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários
0
Adoraria sua opinião, por favor, comente.x
Rolar para cima