O que está por trás da festa de Halloween?

O-Que-Está-Por-Trás-Da-Festa-De-Halloween

Uma festa que gera uma série de sentimentos e opiniões diferentes, especialmente entre os cristãos, mas você já se perguntou sobre o que está por trás da festa de Halloween?

Pois muitos se perguntam se é apropriado ou até mesmo compatível com sua fé participar de celebrações de Halloween.

Portanto, para entender melhor sobre esse assunto tão intrigante do ponto de vista cristão, é importante considerar suas origens, símbolos e significados à luz da fé.

Aprenda neste artigo tudo o que você precisa saber sobre o Halloween e se é correto um cristão participar.

Quem foi que criou o Halloween?

O Halloween tem raízes que remontam a práticas pagãs antigas, como o festival celta de Samhain, que celebrava o fim do verão e o início do inverno.

Pois os celtas acreditavam que nesse período, o véu entre o mundo dos vivos e dos mortos se tornava mais tênue.

Com isso permitia que espíritos vagassem livremente e para afastar esses espíritos, eles realizavam rituais e acendiam fogueiras.

E para se protegerem de espíritos malévolos, as pessoas se disfarçavam com roupas assustadoras para parecerem como espíritos ou demônios, de modo que não seriam reconhecidas e nem assombradas.

Também conhecido como Dia das Bruxas, o Halloween é uma festa que ganhou popularidade em muitos países ao redor do mundo.

Comemorado no dia 31 de outubro, a festa é famosa por suas fantasias, decorações assustadoras e por crianças pedindo doces de porta em porta.

Porém com a expansão do cristianismo, a Igreja Católica buscou cristianizar vários festivais pagãos, o Samhain é um deles.

Com isso criaram o Dia de Todos os Santos em 1º de novembro e a Véspera de Todos os Santos no dia 31 de outubro, mas seria correto um cristão celebrar?

4 Problemas para os Cristãos sobre o Halloween

4-Problemas-Para-Os-Cristãos-Sobre-O-Halloween

Embora pareça uma simples festa inofensiva, há 4 problemas para os cristãos verdadeiros, que contradiz diretamente a fé pura na Palavra de Deus:

  1. Origens pagãs: As suas raízes pagãs já seriam motivos suficientes para um cristão verdadeiro rejeitar tal prática, pois esse festival celta de Samhain, é totalmente incompatível com a fé cristã.
  2. Conexões com o ocultismo e bruxaria: A Bíblia condena essas práticas em Deuteronômio 18.10-11, onde diz: “Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; Nem encantador, nem quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos”.
  3. Foco no medo da morte: O que não está alinhado com os princípios cristãos de amor, fé e esperança. Além disso, nós cristãos somos ensinados a focar na vida eterna em Deus e não na morte. Passagens como João 11.25, onde Jesus diz: “Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá”, enfatizam a importância da fé na ressurreição e na vida em Deus.
  4. Comercialização e falta de significado espiritual: É uma celebração comercial e secular, afastando-se de qualquer significado espiritual bíblico.

Portanto, diante de tantas coisas opostas a fé cristã, como celebrar tal festa?

Pois quando um cristão assume de fato a sua fé em Jesus, não se importa mais com as críticas de quem não professa a mesma fé!

Mas sim se preocupa na conservação de sua pureza espiritual e manter-se como um dos íntimos de Deus.

Quais são os Símbolos do Halloween?

Quais-São-Os-Símbolos-Do-Halloween

O Halloween é repleto de tradições e símbolos que têm diversos significados. Algumas das mais notáveis, que mais são comuns dos praticantes utilizarem, incluem:

  1. Fantasias: Originalmente, as pessoas se vestiam com roupas extravagantes, pois acreditavam que confundiria os espíritos que vagavam na véspera do Halloween. Hoje, fantasias variam de bruxas e vampiros a personagens de filmes populares.
  2. Abóboras iluminadas: As famosas lanternas de abóbora, conhecidas como Jack-o’-lanterns, têm suas raízes na Irlanda. Elas eram originalmente feitas a partir de nabos e usadas na esperança de afastar maus espíritos. Quando a tradição chegou aos Estados Unidos, as abóboras foram usadas, tornando-se um símbolo icônico do Halloween.
  3. Pedir doces ou travessuras: A tradição de pedir doces de porta em porta, ou fazer travessuras, é uma parte do Halloween moderno. Ela se originou na Europa e tem suas raízes em rituais de coleta de alimentos durante o Samhain.
  4. Decorações assustadoras: A decoração com temas assustadores, como teias de aranha, fantasmas e morcegos, faz parte da atmosfera do Halloween. Esses elementos estão ligados à crença de que os espíritos estavam presentes durante essa época.

Ou seja, diversos objetos que são totalmente opostos à bíblia, para fazer memória à um paganismo antigo, promovido em troca de uma emoção momentânea.

Porque o Halloween é tão importante para os Americanos?

Porque-O-Halloween-É-Tão-Importante-Para-Os-Americanos

A celebração do Halloween nos Estados Unidos foi influenciada pela migração de europeus, especialmente irlandeses e escoceses, que trouxeram suas tradições para o Novo Mundo.

No entanto, foi moldado por fatores culturais e comerciais, como festas e jogo, que depois acrescentaram o ato de “pedir doces ou travessuras” e para as festas de fantasia.

Aqui estão 6 das razões pelas quais o Halloween é tão importante para os americanos:

  1. Tradição e História: Embora o Halloween tenha suas raízes em festas pagãs e celtas, os imigrantes europeus, em particular os irlandeses, com o tempo, a festa evoluiu e se mesclou com outras influências culturais.
  2. Celebração de Outono: O Halloween marca a transição do outono para o inverno para muitos americanos, uma época em que as folhas estão caindo, as noites estão ficando mais longas e o clima está esfriando.
  3. Economia e Comércio: A venda de fantasias, decorações, doces e outros produtos relacionados ao Halloween movimenta uma grande quantidade de dinheiro americano.
  4. Criatividade e Expressão Artística: Muitos americanos apreciam a oportunidade de serem imaginativos e únicos em suas celebrações, com a criatividade e a expressão artística, desde a escolha das fantasias até a decoração de casas e festas.
  5. Cultura Pop e Entretenimento: Filmes de terror, séries de TV, livros e música relacionados ao Halloween contribuem para seu apelo e para a criação de tradições contemporâneas no país.
  6. Tradições Locais e Comunitárias: Muitas comunidades locais nos Estados Unidos organizam eventos especiais de Halloween, como desfiles, festas de colheita, casas mal-assombradas e concursos de fantasias, para aproximarem-se.

Embora muitos ainda vejam o Halloween como uma festa de fantasia e diversão, seu significado original como um momento de conexão com os mortos e o sobrenatural ainda ecoa nas tradições e nos símbolos da festa.

Porque não se comemora o Halloween no Brasil?

Porque-Não-Se-Comemora-O-Halloween-No-Brasil

Embora nos Estados Unidos e em outros países o Halloween seja uma festa muito forte, tradicionalmente no Brasil não é.

De várias razões, vamos considerar as 3 principais:

  1. Cultura e Tradições Diferentes: As raízes do Halloween estão em tradições celtas e europeias que não têm as mesmas conexões históricas com o Brasil, pois festas e tradições brasileiras têm suas próprias origens.
  2. Festas e Feriados Locais: O Brasil tem seu próprio conjunto de festas e feriados que são culturalmente significativos, como o Carnaval, a Festa Junina e o Dia de Finados.
  3. Catolicismo: O Dia de Todos os Santos (1º de novembro) e o Dia de Finados (2 de novembro) são feriados, que para os católicos já tem a sua importância no Brasil.

Mas é importante notar que, apesar de não ser amplamente comemorado, tem ganhado popularidade em algumas partes do Brasil, especialmente entre os mais jovens.

Também em algumas escolas de inglês e bairros expatriados, é possível encontrar festas de Halloween e eventos temáticos.

No entanto, a celebração do Halloween no Brasil ainda é relativamente limitada em comparação com outras festas tradicionais.

Conclusão

A decisão de participar ou não do Halloween deve ser baseada em seus próprios princípios e valores.

Mas uma compreensão profunda do que a festa representa esclarece bem o entendimento para a tomada de decisão correta.

Pois o “ponto-chave” para os cristãos é a necessidade de discernimento. Cada indivíduo e família deve avaliar sua própria consciência e valores antes de decidir celebrar ou não o Halloween.

Alguns cristãos veem o Halloween como uma oportunidade de testemunhar sua fé e compartilhar mensagens cristãs com os outros durante a festa.

Mas há cristãos que escolhem não participar da festa, pois defendem a sua crença pura na Bíblia, para mantimento do seu relacionamento íntimo com Deus.

Independentemente da escolha, é essencial que todos os cristãos entendam:

Que tal festa remonta à uma época em que as pessoas acreditavam que o mundo dos vivos e dos mortos se encontrava.

Ou seja, um fato totalmente anti-bíblico!

Suas origens celtas e influências cristãs se mesclaram ao longo dos séculos, criando uma celebração única que mistura elementos sem base bíblica alguma.

Pense muito sobre isso e tome suas próprias decisões!

Que Deus abençoe a sua vida!

Compartilhe e abençoe alguém também…

5 1 voto
Avaliação do Artigo
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários
0
Adoraria sua opinião, por favor, comente.x
Rolar para cima